SISTEMA DE CAPTAÇÃO DE ÁGUA DA CHUVA

 

Seja para preservar a natureza, ou para minimizar os impactos da falta de água nos canteiros de obra, os sistemas de captação de água de chuva, figuram como um método supereficiente de reaproveitamento da água, tratando e armazenando a água coletada, devolvendo-a limpa e adequada para uso não potável, o que gera uma considerável economia financeira.
 
Independentemente do volume de chuvas, as vantagens dos sistemas de captação de água também são percebidos no dia a dia de uma obra. Lavagem do canteiro, limpeza de pátios e vestiários, uso em descargas e cura do concreto, são algumas de suas utilidades. Como se não bastasse, a captação de água da chuva ainda é útil no pós-obras e na rotina doméstica, para a irrigação de jardins, lavagem de pavimentos externos e carros, etc.
 
Em geral, os sistemas de captação de água atuam de forma a aumentar a eficiência hídrica de empreendimentos residenciais, prediais, industriais, comerciais e corporativos. Durante a instalação de seus principais modelos, são necessários dois itens essenciais para o bom funcionamento do processo: os filtros para limpeza da água de chuva oriunda dos telhados, e uma cisterna para seu armazenamento. Os primeiros, inclusive, também direcionam a quantia certa do recurso para a cisterna, enquanto o excedente é enviado para a galeria pluvial.
 
O chamado conjunto flutuante, é outro elemento dos sistemas de captação de água, que servem para captar a água presente abaixo da lâmina da cisterna, e evita a absorção de materiais decantados. Já o “sifão ladrão” impede o transbordamento de água da cisterna, e o freio d’água reduz a velocidade de entrada da água na cisterna, além de evitar o revolvimento das partículas decantadas no reservatório.
 
O realimentador é responsável por abastecer automaticamente a cisterna ou o reservatório de reuso com água da rua, quando a chuva é escassa.
 
Lei 13.276 de 2002, tornou “obrigatória a execução de reservatório para as águas coletadas por coberturas e pavimentos nos lotes, edificados ou não, que tenham área impermeabilizada superior a 500m².

Fonte: Temsustentável