Os projetos de construção pesada são desafiadores, pois exigem grande gerenciamento de pessoas, estruturas, materiais, tempo e dinheiro, pois tratam-se de infraestruturas como obras de construção de portos, pontes, aeroportos, estradas, hidrelétricas e túneis, que impactam o dia a dia da população pela sua complexidade.
 
Quando não há gestão adequada, a produtividade em obras desse porte fica comprometida,  pois a grande maioria dos acidentes em canteiros de obras no Brasil, são causados por algum tipo de falha humana, algo que pode ser evitado quando há preocupação com a segurança no trabalho.
 
Em cerca de 90% dos casos, a falta de treinamentos, a desatualização de procedimentos técnicos e a contratação de operadores não qualificados, afetam drasticamente a rotina dos profissionais da construção pesada.
 
Seguir um planejamento claro e bem feito, é a chave para qualquer execução, portanto, uma boa gestão de obras na construção pesada é aquela que tem prazos, etapas e planos de ação bem programados, e em conformidade com as normas de regulamentação vigentes.
 
Avaliar cenários, estruturar processos e coordenar a melhoria do canteiro de obras, é a melhor forma de manter a produtividade, assim como controlar custos, e administrar as responsabilidades de cada profissional envolvido.
 
O risco iminente de acidentes envolvendo trabalhadores e máquinas, é uma constante na construção pesada, e por isso que os programas de capacitação, os treinamentos e as atualizações são indispensáveis. Esse cuidado é essencial para manter os funcionários cientes sobre regulamentos e processos de operacionalização das ferramentas utilizadas.
 
As principais causas de acidentes envolvendo operadores de máquinas são falhas de planejamento e supervisão, baixa qualificação, alta carga horária de trabalho, complexidade e negligência por parte dos responsáveis pelo empreendimento.
 
A capacitação desses colaboradores, não apenas contribui para um ambiente de trabalho mais seguro e eficiente, como também para a valorização pessoal da mão de obra. A falta de profissionalização prejudica a área como um todo, uma vez que diminui faixas salariais e gera sérias desigualdades entre os atuantes.
 
A disseminação de conhecimento sobre os equipamentos, é indispensável para que os profissionais da área consigam dedicar o máximo de eficiência nas obras de construção pesada das quais fazem parte.
 
Com o apoio da tecnologia, menores são os índices de desperdícios e perdas, e maior é a segurança no canteiro de obras. Além disso, tem-se uma visão geral mais ampla sobre os investimentos de tempo e dinheiro, e sobre o bem-estar e o nível de produtividade de funcionários.