A construção sustentável é um grande desafio para um equilíbrio harmônico entre meio ambiente e a indústria da construção civil, pois as preocupações com os impactos gerados no meio ambiente são cada vez maiores.

É crescente a utilização de painéis solares para a captação de energia, uso de lâmpadas de LED, sistemas para captação da água das chuvas, telhados verdes e a procura por construir com materiais alternativos.
 
Muitos materiais sustentáveis proporcionam menor impacto no meio ambiente, e já são amplamente difundidos, como madeira de reflorestamento, tijolo de terra compactada, bambu, bloco de concreto feito com isopet, reciclagem de pneus, ecotop e replast.
 
A preocupação com a utilização de materiais sustentáveis na construção civil teve início em 1970, após a crise do petróleo, e nessa época muitos engenheiros e arquitetos começaram a discutir uma forma de amenizar o consumo de energia.  
 
Na década de 1990 o conceito de construção sustentável ganhou ainda mais força, e essa tendência foi impulsionada principalmente, pelos órgãos internacionais que começaram a tratar desse tema de forma mais intensa.
 
É considerada uma construção sustentável, aquela que atende aos seguintes aspectos:
 
- Aproveitamento do meio natural sem prejuízo ao meio ambiente;
- Eficiência energética;
- Diminuição de resíduos.
 
É necessário seguir essa grande tendência do setor, e repensar sobre a utilização de determinados materiais nos projetos construtivos, buscando alternativas ecologicamente corretas.

A construção sustentável é um grande desafio para um equilíbrio harmônico entre meio ambiente e a indústria da construção civil, pois as preocupações com os impactos gerados no meio ambiente são cada vez maiores.