A ergonomia na construção civil é regulamentada no Brasil por meio da NR 17, que trata dos indispensáveis para evitar as patologias ocupacionais, e pode melhorar a qualidade de vida dos colaboradores.

As Normas Regulamentadoras são alguns procedimentos e requisitos que estabelecem os parâmetros de segurança. Está inserida na medicina de trabalho de empresas com empregados sob a tutela da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

As questões abordadas são:

- Levantamento, transporte e descarga individual de materiais:

Não é permitido que qualquer carga seja transportada manualmente, caso exista o risco de lesões. A empresa, inclusive, deverá oferecer meios técnicos para facilitar esse tipo de tarefa.  

- Mobiliário:

Todo o mobiliário presente em uma empresa, precisa favorecer o trabalho executado pelos indivíduos no local, garantindo as condições adequadas de postura e visualização.

- Equipamentos:

Para que os equipamentos se alinhem à ergonomia na construção civil, é preciso que sejam adequados às características físicas e psicológicas dos trabalhadores.

- Ambiente:

Para locais em que o trabalho exija atenção e esforço intelectual recorrente, a NR 17 gera padrões bem definidos para as condições presentes no ambiente, como os níveis de ruído, por exemplo, devem ser os mesmos já estabelecidos pela NBR 10152.

- Organização:

Para respeitar a ergonomia na construção civil em termos de organização do trabalho, é preciso considerar os ítens básicos que incluem o modo operatório, exigências de tempo, normas de produção, conteúdo das tarefas e rítmo de execução.

Entre inúmeras atividades de risco e funções conjuntas, é primordial estabelecer padrões e fiscalizar a atuação dos indivíduos, para garantir o bem-estar profissional, evitando prejuízos.

Promover mais segurança e bem-estar no ambiente de trabalho, não se trata apenas de uma questão de ética e bom senso, mas é também, uma obrigação legal.